5.29.2007

Moçâmedes, Namibe: Vista aérea (Ponta do Pau do Sul e Torre do Tombo)

 


VELHO PERGAMINHO


O Poente do Cacimbo pinta a oiro
O espelho da baía tremulante.
Voltam os barcos lá do mar distante,
E cada um, talvez, com seu tesoiro.

Sobre a falésia, ao longo do areal,
O velho casario empoeirado
Parece um quadro antigo, desbotado,
Que a névoa cobre com seu véu irreal...

E é a Torre do Tombo, á luz do poente,
Um pergaminho de longíquas eras,
Ali perdido, no areal dormente...

E os velhos pescadores, pelos portais,
A desafiar saudades e quimeras...
Falam de tempos que não voltam mais.

Dr. José Galvão Balsa

2 comentários:

  1. Tia, é a Cláudia eu gostei imenso do blog está muito fixe!!!!!!!!!!!!

    Estás de parabéns!!!!!!!!!!!!!!!!!!




    Ass:Cláudia (sobrinha)

    ResponderExcluir
  2. Realmente este blog está uma categoria. Gosto imenso.

    ResponderExcluir